Tratamento Imunológico (4)

4) Anticorpos antitiróide

As doenças tiroidianas autoimunes são caracterizadas pela presença de anticorpos antitiróide, principalmente antitiroglobulina e antiperoxidase. Os anticorpos antitiro-globulina são encontrados na maioria das pacientes com distúrbios tiroidianos de causa autoimune. A tiroglobulina é uma molécula produzida pelas células da tiróide, sendo armazenada sob a forma de colóide no folículo tiroidia-no, servindo de precursor para a síntese dos hormônios tiroidianos (T3 e T4). Elevações da concentração sérica do anticorpo antitiroglobulina podem ser encontradas em diversas situações nas quais existe dano à estrutura do folículo tiroidiano.

Os anticorpos antiperoxidase eram antigamente conhecidos por antimicrossomal. A peroxidase tiroidiana é a enzima responsável pela adição de iodo a resíduos de tirosina, juntamente com o acoplamento de resíduos io¬dados para a produção dos hormônios tiroidianos.

Os anticorpos antitiroidianos já foram descritos em populações aparentemente saudáveis, sendo observados com maior frequência em mulheres em idade reprodutiva. Alguns autores descreveram um maior risco de abortamento em mulheres com estes anticorpos.

Todas as pacientes com doença tiroidiana autoimu-ne possuem células T no sangue periférico e na própria tiróide que reconhecem moléculas tiroidianas específicas, como tiroglobulina, tiroperoxidase e o receptor de TSH. Algumas destas células podem destruir células tiroidianas e ativar células B para a secreção dos mesmos anticorpos contra antígenos tiroidianos. A dosagem de anticorpos antitiroidianos pode, assim servir como um marcador de doença autoimune decorrente da ativação de células B. Os anticorpos poderiam, ainda, refletir uma função anormal das células T, que pode contribuir para a perda da gestação. Pratt e cols mostraram que a detecção de anticorpos antitiroidianos antes da concepção aumentava o risco de abortamento.

No que se refere à infertilidade, Kutteh e cols, por outro lado, não verificaram diferença quanto à prevalência de anticorpos antitiroidianos em pacientes submetidas a procedimentos de reprodução assistida quando comparadas a controles normais. Os mesmos autores, em outro estudo, não mostraram diferença quanto ao resultado de tratamentos de reprodução assistida comparando pacientes com teste positivo e negativo para a presença de anticorpos antitiroidianos.

Desta forma, ainda que os anticorpos antitiróide não estejam, aparentemente, implicados de forma direta em casos de infertilidade, podem servir como marcadores de algum distúrbio imunológico mais amplo, o que torna aconselhável sua investigação juntamente com outros exames de avaliação imunológica.

Próxima Página

Clínica Fertilis - Rua Antônio Soares, 232 - Sorocaba-SP - CEP: 18017-186 - Brasil - Fone/Fax: +55(15) 3233-0708