6) Entrevista Impotência
1. O que pode ser definido como disfunção erétil ou impotência sexual ?

R. O nome impotência sexual não é mais utilizado no meio científico pois, além de ter aspecto pejorativo, pode ser confundido com a chamada impotência generandi (infertilidade), usada em termos jurídicos, e por ser um pleonasmo duplo pois a impotência é sempre sexual e sempre masculina.
Atualmente se usa o termo disfunção sexual masculina para definir as alterações sexuais masculinas. Essas disfunções podem ser classificadas em disfunção de libido (apetite sexual), erétil (de ereção), ejaculatória (de ejaculação) e orgásmica (de orgasmo).
Como disfunção erétil entende-se a incapacidade de conseguir e manter a ereção por tempo satisfatório, suficiente para manter uma relação sexual.

2. Quais os sintomas que indicam a presença do problema da impotência ?

R. Os sintomas mais comuns são a incapacidade de conseguir a ereção por um tempo adequado, ereção não totalmente plena, e perda de ereção durante o ato sexual.
Esses sintomas podem ser acompanhados por outros tipos de disfunções sexuais ou não, como queda na libido, ejaculação precoce, ausência de orgasmo, etc.

3. Quais os principais fatores que podem causar esse problema ? Fatores emocionais, psicológicos, estresse, os problemas atuais de ordem econômica we social do país, que geram uma profunda ansiedade na população, recaem sobre a incidência da disfunção erétil ?

R. A disfunção sexual masculina tem origem orgânica em 70%, e psicológica em 30% dos casos.
Os principais fatores que levam a disfunção sexual são os fatores vasculares (arteriais e venosos), hormonais, neurológicos, externos e psicológicos.
Nos fatores vasculares podemos encontrar obstrução arterial prejudicando o aporte de sangue ao pênis, e a disfunção veno-oclusiva, com escape venoso de sangue levando a perda de ereção.
A queda dos níveis hormonais principalmente da Testosterona  pode levar a um quadro de queda de libido e alteração na função erétil.
Problemas neurológicos são encontrados em pacientes com lesões espinhais e pacientes diabéticos.
O fator psicológico de base tem como fatores, neuroses, esquizofrenia e outros os quais podem levar a disfunção sexual. Já o fator secundário chamado de “Temor de Desempenho” também  pode levar a disfunção mas normalmente ocorre após algum episódio de disfunção sexual de origem orgânica.
Fatores externos como abuso de álcool, fumo , drogas e medicações anti-hipertensivas (principalmente), e antidepressivos, pode levar a disfunções sexuais.
O estresse pode ser causa de disfunção sexual atuando seja na liberação de maior quantidade de Prolactina, a qual inibe a ação da Testosterona, seja pela descarga adrenérgica com ação diretamente na ereção.
Sabe-se que nos períodos de crise econômica a freqüência de pacientes com estes distúrbios aumenta nos consultórios especializados.

4. Quais dentre os fatores supracitados ocasionam a maior parte dos casos de impotência entre os homens (se possível cite a porcentagem )? Por quê ?

R.   Como dissemos anteriormente os casos orgânicos são responsáveis por 70% e os psicológicos por 30% dos casos de disfunção sexual.
O fator mais comum é o fator vascular venoso (30 a 40% dos casos), seguido do fator hormonal (10 a 20% dos casos) e os outros fatores são mais raros como fator neurológico, arterial e outros.
A alteração da parede vascular venosa leva a uma dilatação venosa formando as varizes. A veia perde então a sua capacidade de reter sangue através de suas válvulas de retenção permitindo a saída de sangue do pênis durante fazendo com que ocorra a perda da ereção.

 

5. O senhor teria dados estatísticos sobre a impotência sexual no Brasil e no mundo?

R. Estima-se que 10% da população masculina apresente disfunção sexual, e que todos os homens, pelo  menos uma vez em sua vida sexual, experimentem um episódio de disfunção sexual.
Também estima-se que 50% dos homens acima dos 50 anos, e 85% dos homens acima de 75 anos, tenha deficiência de Testosterona (Andropausa).

6. O senhor já teve condições de utilizar em seus pacientes em sua experiência Clínica diária alguns dos três medicamentos (Viagra, Vasomax e Regitina) em voga para o tratamento da impotência? Em caso positivo comente os resultados.

R. Fomos um dos pioneiros a utilizar o Viagra no Brasil com início em  maio de 1998 e utilizamos essas outras drogas na forma injetável e atualmente na forma oral.
Com o Viagra os resultados foram excepcionais com cerca de 70 a 80% de pacientes com resultados positivos. Entretanto devemos sempre lembrar que deve ser utilizado sempre com critério médico.
Em sua forma injetável a Fentolamina se mostrou eficiente não só induzindo a ereção mas também como potencializador de outras drogas como a Papaverina, e a Prostaglandina. Entretanto em sua forma oral não se mostrou tão eficaz como o Viagra, ou em pacientes que já haviam utilizado o Viagra anteriormente.

 

7. Há dificuldade de se detectar o problema entre os homens por eles terem uma certa resistência para comentar a respeito de seus problemas sexuais ? Comente.

R. Existe uma certa resistência em o homem admitir sua impotência. Existe uma estatística que mostra que o tempo entre o início dos sintomas e a ida ao médico é em média de 4 anos.
Normalmente o paciente sequer comenta esse assunto com sua companheira, raramente com amigos , com “medo das gozações” , e mesmo quando procura ajuda médica tem dificuldade em se expressar sobre o assunto.
Esse quadro vem melhorando com a divulgação de informações a respeito do problema, e a mídia se encarrega de disseminar as novidades na área.

 

8. Como se dá o mecanismo da ereção ?

R. Após um estímulo qualquer, como contato (estimulação local), estímulo visual ou  auditivo, o corpo reage iniciando o processo de ereção. Os batimentos cardíacos se elevam, o volume de sangue que sai do coração aumenta, e consequentemente aumenta a pressão arterial.

Ao mesmo tempo reações químicas locais promovem a vasodilatação dos vasos penianos e a contração da musculatura contida no interior do corpo cavernoso, Com essa contração criam-se espaços para manter o fluxo de entrada o que leva a dilatação progressiva dos corpos cavernosos.
Quando em estado de ereção máxima a túnica que reveste os corpos cavernosos se estira devido a dilatação e comprime as veias que são responsáveis pela drenagem sangüínea do pênis.
Assim a ereção é mantida por algum tempo o suficiente para ter uma relação sexual.
Após a ejaculação existe um relaxamento corporal com queda nos batimentos cardíacos, diminuição do volume sangüíneo e na pressão arterial.
O músculo cavernoso se contrai expelindo o sangue das lacunas formadas durante a ereção e esse sangue é drenado pelo sistema venoso do pênis.

 

9. Atualmente, tem-se atribuído à noradrenalina o papel de grande vilã no processo de impotência sexual. Essa é uma atribuição correta: até que ponto a noradrenalina é prejudicial ?

R. A noradrenalina é apenas uma das substâncias que participam no processo de ativação e desativação da ereção e sua ação final sobre o pênis provoca a contração do músculo peniano levando a perda da ereção.
A ação dessa droga em excesso atuaria como um grande “susto”  durante o ato sexual, com perda imediata da ereção.
Alguns indivíduos tem um nível de secreção dessas substâncias tão alto, devido a estresse e outros problemas, que podem influenciar na obtenção e manutenção da ereção.

 

10. O senhor poderia comentar a respeito das novas drogas lançadas para o tratamento da Impotência (resultados, efeitos colaterais, características, para que casos são indicadas, etc.)?

R. O Cloridrato de Sildenafil (Viagra) é uma substância originalmente testada como vasodilatador coronariano que apresentou, como efeito colateral, melhora nas ereções passando a ser estudado para esse fim.
Como são originariamente vasodilatadores coronarianos podem ter seus efeitos potencializados quando usados em conjunto a outras drogas de ação cardíaca, principalmente com os derivados dos nitritos e nitratos.
Não induz a ereção, mas potencializa uma ereção iniciada naturalmente. Assim é necessário que o paciente tenha libido e consiga iniciar a ereção.
É efetivo na maioria dos casos com resposta positiva em 70% dos casos. Seus efeitos colaterais são mínimos com ênfase na cefaléia provocada pela vasodilatação.
Os casos de óbito relacionados ao uso da medicação foram estudados e constatou-se que os indivíduos utilizavam algum tipo de medicação anti-hipertensiva, ou não tinham preparo e capacidade física para manter uma ou mais relações e poucos casos foram relacionados diretamente ao uso e efeito da medicação.
O Mesilato de Fentolamina é uma droga já conhecida dos especialistas por ter sido muito usada em forma injetável.
Sua ação leva ao relaxamento dos corpos cavernosos por antagonismo direto dos receptores adrenérgicos e por antagonismo indireto funcional por via não adrenérgica do mecanismo endotelial sugerindo uma ativação da síntese de óxido nítrico.
Ao contrário do Viagra essa droga induz a ereção e aparentemente não apresenta os mesmos efeitos colaterais. Ainda não existem estudos randomizados tanto para a avaliação isolada da droga como da comparação entre os dois tipos de medicação.
Tanto o Viagra como O Vasomax e a Regitina estão indicados no tratamento das disfunções sexuais leves, em casos com fator psicológico importante e em alguns casos de diabete.

 

11. Esses tratamentos são realmente eficazes ? O senhor poderia comentar o seu ponto de vista sobre os pontos positivos e negativos dos novos medicamentos (Viagra, Vasomax e Regitina)?

R. Essas medicações não atuam corrigindo o problema de base do indivíduo. Atuam por algum tempo amparando a performance até que o problema de base seja eliminado ou resolvido. Podem ser utilizados como “muletas” para auxiliar o pós-operatório de cirurgias venosas penianas, para adquirir autoconfiança, ou para superar problemas de disfunção sexual leve.
Os pontos negativos são o alto custo de um tratamento, e os efeitos colaterais indesejados.
Além do mais o grande perigo é o uso indiscriminado por pessoas que querem aumentar a sua performance sexual para impressionar uma parceira, ou para festas ou ocasiões especiais.
Quando utilizados com indicação específica para cada caso tem excelente resultado.

 

12. O Viagra é um dos produtos mais bombásticos produzidos pela industria farmacêutica, por ser administrado por via oral e por necessitar de estímulos sexuais da parceira para fazer efeito, porém não é indicado para cardíacos. O Vasomax e a Regitina entretanto possuem como substância ativa a Fentolamina, já bastante conhecida dos médicos, que impede o excesso de noradrenalina prejudicial à ereção, e possui efeitos colaterais mais brandos. Existem estudos científicos comparando essas drogas ? Qual delas é mais eficaz ?

R. Ainda não existem estudos comparativos independentes com as duas drogas. Especula-se que se o Vasomax tiver resultados similares ao Viagra, e com menos efeitos colaterais poderá ser a droga de escolha principalmente nos pacientes cardíacos.

 

13. Gostaria que o Senhor falasse da importância de se consultar um especialista para tratar corretamente a impotência e Ter uma vida sexual satisfatória ?

R. Antes de mais nada gostaria de lembrar aos pacientes de que eles não estão sós. Uma grande parcela da população tem o mesmo tipo de problema.
As disfunções sexuais masculinas são problemas médicos similares a outros mais comuns sem risco de vida, e como todo problema médico devem ser encarados de frente para que a solução seja rápida.
Para que isso ocorra é necessário um diagnóstico correto e preciso do problema e uma abordagem terapêutica adequada.
Só um especialista pode abordar o problema corretamente devolvendo a vida sexual do paciente a normalidade.

 

14. Outras informações que gostaria de acrescentar ?

R. Gostaria de comentar um hábito terrível de pacientes que fazem a automedicação. Seu colega de trabalho, o farmacêutico, e propagandas enganosas, não são as melhores referências para o seu tratamento.

Também não existem produtos ou aparelhos milagrosos que resolvam o problema instantaneamente.
Essas novas drogas são excelentes em mãos experimentadas , e o uso sem orientação pode ser fatal.
Uma ajuda especializada pode abordar o problema rapidamente basta você querer.

 

Voltar ao Menu Mídia Próxima Página

Clínica Fertilis - Rua Marcelino Soares Leite, 33 - Trujillo - Sorocaba-SP - CEP: 18060-390 - Brasil
Fone/Fax: +55 (15) 3233-0708 / (15) 3233-0680 / (15) 3233-0279