41) A Mulher e a Menstruação

A Menstruação faz parte da vida da mulher, no seu período de vida fértil. Os ciclos menstruais tem início por volta dos 12 anos de idade e a primeira menstruação é chamada de Menarca.
           
A partir de então a mulher passa a ter menstruações em intervalos mais ou menos regulares constituindo o ciclo menstrual.
           
Na fase inicial do ciclo o revestimento interno do útero (Endométrio) cresce, sob influência do hormônio produzido pelos ovários (Estrógeno), se preparando para receber o embrião fecundado. Uma vez ocorrida a fecundação o ovário passa a produzir a Progesterona que vai dar o acabamento final no endométrio e manterá a gravidez em seu início.
           
Assim que o embrião se implanta no endométrio, começa a produzir um  hormônio chamado hCG que avisa ao ovário que a gravidez está instalada, mantendo a produção da progesterona.
           
A presença desse hormônio (hCG) no sangue, serve para detectar clinicamente a presença da gravidez, e sua dosagem é usada para testes laboratoriais de gravidez.
           
Quando a gravidez não ocorre, a produção de progesterona cai e ocorre a descamação do endométrio e consequentemente o sangramento.
           
A quantidade e o número de dias com sangramento depende de cada pessoa. São considerados anômalos tanto o excesso como a escassez da menstruação, assim como o aumento e a diminuição do intervalo entre as menstruações.
           
As cólicas durante o processo de expulsão do conteúdo uterino podem ocorrer por estreitamento do canal, por alteração metabólicas locais, por aderências uterinas e por presença de endometriose.
           
Como a menstruação é o reflexo final demonstrando que não houve a gravidez, já foi chamada de “Lágrimas do Útero” e mais recentemente de sangria inútil, em livro do Prof.Elsimar Coutinho da Bahia.
           
Sendo ou não um desperdício, a presença da menstruação serve para deixar o útero em condições de novamente crescer e receber uma futura gravidez.
           
Questiona-se até que ponto é válido uma mulher com vida fértil pela frente se submeter a um tratamento para evitar a menstruação, com medicações, simplesmente para evitar os desconfortos causados pela menstruação. Do mesmo modo questiona-se a recuperação das condições de fertilidade após um tratamento desse tipo.
           
Por outro lado a manipulação do ciclo menstrual pelos médicos não deixa de ser antinatural uma vez que se simula um “estado” discordante da função fisiológica normal.

Voltar ao Menu Mídia Próxima Página

Clínica Fertilis - Rua Marcelino Soares Leite, 33 - Trujillo - Sorocaba-SP - CEP: 18060-390 - Brasil
Fone/Fax: +55 (15) 3233-0708 / (15) 3233-0680 / (15) 3233-0279