33) Endometriose

A Endometriose é considerada a doença feminina dos anos 90, devido a um aumento no conhecimento mais profundo da sua evolução e pelo aprimoramento dos métodos diagnósticos.
           
Muitas teorias foram criadas para explicar o mecanismo de formação da Endometriose, porém nenhuma delas é capaz de explicar todas as formas da doença. Acredita-se que durante a menstruação “pedaços” do endométrio, tecido que reveste a parede interna do útero, e que é eliminado na menstruação, chegariam a cavidade abdominal através das trompas, quando do esforço do útero para elimina-los durante a menstruação.

Este tecido se implantaria em órgãos da cavidade  (útero, bexiga, intestinos, ovários, parede abdominal, fígado, pulmões, etc.), provocando uma lesão local, e uma vez implantados esses tecidos se desenvolveriam seguindo as mesmas fases de evolução do endométrio normal.

Assim sendo , a cada mês ocorre o crescimento do tecido endometriótico, e no período menstrual ocorre o sangramento que na cavidade abdominal causa uma reação inflamatória no local. Essa reação provoca fibroses, aderência entre órgãos distintos, dor local, e atraem os óvulos dificultando a fertilidade.
           
Dependendo do tamanho das lesões, da área atingida, e das seqüelas ocorridas, a Endometriose é classificada em graus leve, moderado, e severo.
           
Seu diagnóstico é difícil, pois nem sempre apresenta sintomas, e porque atualmente se conhecem várias formas da mesma doença. Normalmente se encontram focos ou cistos de Endometriose de cor achocolatada . A sua presença é sugerida por exames como a Ultra-Sonografia Transvaginal, e Histerossalpingografia, porém sua confirmação só pode ser feita através de uma Laparoscopia, com biópsia das lesões.
           
Uma vez confirmada a presença da Endometriose deve se estudar a terapêutica adequada para cada paciente. Se a paciente tem desejo de engravidar a orientação, dependendo do grau de Endometriose, é de se fazer o tratamento com Técnicas de Reprodução Assistida. Se  a paciente é solteira ou não deseja obter a gravidez o esquema terapêutico deve ser distinto.
           
Pode-se fazer uma combinação de tratamentos clínico e cirúrgico. O tratamento clínico se baseia no fato de que durante a gravidez, ocorre a supressão da Endometriose, e as medicações propostas para o tratamento simulam uma gravidez, fazendo com que a mulher não tenha ciclos menstruais durante 3 a 9 meses dependendo da medicação.
           
O tratamento cirúrgico inclui uma Laparoscopia, com cauterização (calor, LASER, radiofrequência, etc.), liberação das aderências e quando necessária a retirada do órgão (ex. ovário).
           
Normalmente se utiliza uma combinação de tratamento cirúrgico e tratamento clínico, fazendo-se primeiro o tratamento clínico, para redução das lesões, e depois a cirurgia para retirada do material restante, ou a cirurgia primeiro para retirada do material seguida do tratamento clínico. 

Voltar ao Menu Mídia Próxima Página

Clínica Fertilis - Rua Marcelino Soares Leite, 33 - Trujillo - Sorocaba-SP - CEP: 18060-390 - Brasil
Fone/Fax: +55 (15) 3233-0708 / (15) 3233-0680 / (15) 3233-0279