/ClinicaFertilis

15 3233.0708 | 3233.0680 | 3233.0279

O Espermatozóide: A Célula Mais Inteligente do Corpo

 

Existem muitos tipos de células no corpo humano, e todas tem sua importância, mas o espermatozõide se comporta de maneira especial, se organizando, migrando e realizando, talvez, o processo mais interessante da vida humana que é a fertilização.

 

O espermatozóide é formado nos Túbulos Seminiferos, pequenos canais contidos nos Testículos, a partir de uma célula primária chamada espermatogônia. Ao contrário dos ovários, que tem um "estoque" de óvulos, o testículo "fabrica" os espermatozóides. O tempo de formação de um espermatozóide é de cerca de 75 dias. A espermatogônia é uma célula redonda, grande e com núcleo volumoso. Durante sua transformação o núcleo é condensado, a célula se reduz e alguns orgãos se transformam no "motor" e outros na cauda do espermatozóide.

 

O nome testículo vem de Testis ou pequenos testamentos. Duas histórias são conhecidas para a origem desse nome. A primeira, conta que os gladiadores romanos faziam o juramento de fidelidade ao imperador segurando um dos Testículos. A segunda, mais aceita, diz respeito a eleição do Papa. Na idade média, uma Papisa (Lucrécia Borgia) foi eleita para o Papado, e para evitar que o fato se repetisse os cardeais instituíram um método para saber se o escolhido era realmente um homem. Os candidatos se sentavam em uma cadeira especial com um buraco no assento, e os outros cardeais apalpavam os Testículos do pretendente confirmando sua masculinidade. Após a confirmação do eleito, era liberada a fumaça e a famosa frase "Habemus Papa" era dita aos populares.

 

Por sua vez os orgãos que ficam sobre os Testículos são chamados de Epidídimos, que pode ser traduzido como "sobre os gêmeos", ou sobre os Testículos. Nos epidídimos o espermatozõide sofre o seu "acabamento" e são levados pelo Vaso Deferente em direção da Prostata. Numa região perto da Prostata, chamada Ampola, são armazenados até o momento da ejaculação. No momento da ejaculação os liquidos produzidos pelas Vesículas Seminais (70%) e pela Prostata (30%), se juntam aos espermas e são eliminados na ejaculação. Uma ejaculação contém milhões de espermas, sendo considerados indivíduos férteis, aqueles que ejaculam mais de 20 milhões de espermas por mililitro. O líquido ejaculado contém uma substância chamada Espermina, cujo odor é similar ao da água sanitária (Cândida).


Nesse momento se inicia a odisséia dos espermatozóides. Uma vez na Vagina os espermas migram imediatamente, para fora do líquido ejaculado e iniciam um processo de preparação para a fecundação chamado de Capacitação Espermática. Nesse processo o espermatozóide quadruplica sua velocidade e seu consumo de oxigênio. Só para se ter uma idéia um homem pode correr por volta de 10 kilometros por hora e se estivesse capacitado correria a 40 ou 50 km por hora. Ainda comparando o esperma com o homem, a velocidade média do esperma é de 25 micras por segundo, cerca de 5 vezes a sua altura, o que seria similar a um homem de 2 metros correr 10 metros por segundo, o que só ocorre em provas de 100 metros rasos e por alguns segundos.

 

O espermatozóide segue seu caminho Útero acima, em diração as trompas e se organiza como um exército. Alguns vão na frente, alguns morrem pelo caminho, alguns se alojam nas paredes uterina como um pelotão de suporte, e os da frente se organizam em posição de "V" invertido, como os gansos voando. Essa tática de evolução em estilo militar, foi desenvolvido por Napoleão em suas batalhas nos campos da Europa.

 

Os espremas são atraídos a trompa, onde está o óvulo, pelo "olfato", uma vez que seguem os sinais bioquímicos das substâncias liberadas pelo óvulo. A esse mecanismo se dá o nome de Quimiotaxia.

 

Dos milhares de espermas que são ejaculados, apenas 50 mil chegarão ao local onde está o óvulo. O tempo do percurso desde o colo do Útero até a trompa é de 4 minutos, e isso explica a falha no método anticoncepcional da Ducha Vaginal, pois o tempo até a mulher se levantar e realizar a ducha é muito maior do que o tempo para o esperma chegar até a trompa.

 

Uma vez na trompa, o espermatozóide inicia o processo de fertilização propriamente dito. Nesse processo o esperma libera enzimas contidas em um pequeno "chapéu" chamado de Acrossoma, as quais vão abrir caminho para a passagem do esperma, pelas camadas de células externas ao óvulo. Quando chegam a "casca do óvulo, chamada de Zona Pelúcida, o espermatozóide força a entrada com os movimentos da cauda. Nem sempre o primeiro que chega é o que penetra, e aquele que consegue passar se aloja entre a casca e o óvulo. Nesse momento os movimenots da cauda cessam e o óvulo "engole" o espermatozóide. Depois de entrar o óvulo desencadeia uma séria de reações químicas que impedem a entrada de outro espermatozóide no mesmo óvulo.

 

Uma vez dentro do óvulo o espermatozóide perde sua cauda, pois se ele continuasse a se movimentar poderia causar danos ao óvulo. Seu núcleo por sua vez sofre alteraçóes , se expandindo e formando o prónucleo masculino.

 

O prónúcleo masculino contem metade do DNA e ao se juntar com o prónucleo feminino, que contem a outra metade do DNA, formam o pré-embrião.

 

O pré-embrião ainda tem uma célula só, e após começar a se dividir passa a se chamar embrião. Esse embrião se divide geometricamente, duplicando seu tamanho a cada 1 ou 2 dias. Enquanto se divide ele é levado em direção ao Útero pelas trompas.

 

Uma vez no Útero, o embrião, já em estado de Blastocisto vai iniciar o processo de implantação, no qual escava e se insere na parede uterina dando início a gravidez.

 

fertilis@globo.com

 

15 3233.0708 / 3233.0680 / 3233.0279

 

Rua Marcelino Soares Leite, 33

Bairro Trujilo - Sorocaba/SP

CEP  18060-390 - Brasil

15 3233.0708 15 3233.0680

15 3233.0279

fertilis@globo.com

 

15 3233.0708 / 3233.0680 / 3233.0279

 

Rua Marcelino Soares Leite, 33

Bairro Trujilo - Sorocaba/SP

CEP  18060-390 - Brasil